segunda-feira, maio 18, 2009

A claque do Benfica

Várias jornais publicaram a noticia que dava conta do acusamente de várias pessoas ligadas à claque "No Name Boys".

Tal como já tinha publicado aqui, o Público lançou a noticia no sábado, enquanto que o Correio da Manhã avançou hoje com um artigo mais elaborado na sua edição impressa e o Record também publicou a noticia, na sua edição online.

Foi hoje também lançado um comunicado no site do Benfica a dar conta da calúnia a que o clube foi alvo, sendo o principal visado deste comunicado apenas e unicamente o Correio da Manhã. No comunicado pode ler-se que o presidente do Benfica tentou mudar os regulamentos das claques e que, não conseguindo, cortou relações com a mesma. O Benfica na voz do seu direcor de comunicação indica avançar com processo crime contra o jornal e o jornalista, por terem elaborado e publicado o artigo.

A mim pouco me importa se o Luis Filipe Vieira apoiou ou apoia a claque dos NN, se pediu para a PSP deixar passar os very lights para o estádio para "os adversários conhecerem o inferno da luz", se despediu o chefe de segurança da Luz por este ajudar a PSP a detectar os infractores, ou outra qualquer situação, se almoça com o chefe da PSP ou se o cehe da claque em conversa telefónica (sob escuta) com outro elemento dá conta das conversas que teve com o presidente encarnado.

O que quero deixar expresso aqui é que na altura em que as noticias saiam sobre o caso Apito, todos os jornais eram crediveis para o presidente encarnado, as escutas telefónicas serviam logo para condenar as pessoas e a justiça divina vinha depois. Agora que as noticias chegam contra ele, já existe uma campanha difamatória contra ele e o Benfica, e os jornalistas deixaram de ser crediveis para passarem a ser uns mentirosos que só querem acabar com ele.

Parece que agora vamos finalmente ver como é "fazer as coisas pelo outro lado".

Mas de certeza que, depois do ministério público ter ilibado Pinto da Costa no caso Apito Final, deixou de ter credibilidade e agora já não presta.

2 comentários:

Passaralho disse...

Pois, assim de repente concordo com tudo o que diz.

O que não concordo é que jornalistas(??) interpretem textos ou relatórios da forma que mais jeito lhes dá.
O que não concordo é que se distorçam esses relatórios e essas informações.
E parece que foi isso que aconteceu e não foi pouco.

Mas reitero, concordo plenamente consigo. É tão fidedigna a investigação para uns como para outros. Acredito piamente em ambas.

Acho é que a história desta última está mal contada pelos jornalistas(???), vá-se lá saber porquê... É ler o relatório da PSP e comparar com o que foi dito e como foi dito por esses jornalistas(???).

Cumprimentos,

Anónimo disse...

Eu at+e penso que o relatório policial ainda é mais corrosivo que a interpretação do jornalista e quiça até dará direito a despromoção se o "adónis" do CD da Liga levar à letra os regulamentos. Mas como dessa "peça" é única, vejamos o que isto dará.