sábado, março 13, 2010

Académica - FC Porto, 1-2

Voltaram as vitórias.

Pela quarta vez o FC Porto defrontou a Académica e, tal como na maioria das vezes, o resultado foi uma vitória.

O jogo não foi brilhante, chegando mesmo a não ser bom, em algumas alturas do jogo, mas o que importava neste momento era reabilitar a equipa, que é o mesmo que dizer, voltar a colocar a equipa no caminho das vitórias.

O resultado final vale mais do que o jogo em si. A equipa mostrou a garra necessária para acreditar até ao fim que podia vencer o jogo, mesmo que durante o encontro se fosse notando alguma tendência, alguma inclinação de terreno.

«As vitórias animam sempre, recuperam ânimos que possam estar em baixo, mas conquistam-se com trabalho e bom futebol. O F.C. Porto precisava ganhar, não fizemos um grande jogo, mas jogámos com grande empenho. O Falcao desperdiçou ainda uma grande penalidade, devido à ansiedade de ganhar. Esta vitória vai trazer-nos vantagens, vamos seguramente voltar a jogar bem, apesar de termos perdido mais um jogador. Não é normal tanta paragem num jogo, não pode haver tantas facilidades, porque depois de marcarmos mais ninguém caiu e isto não é benéfico para o nosso futebol. Creio que o F.C. Porto ganhou bem, encontrámos uma Académica muito boa, que nunca nos deu espaço e não chegámos ao golo mais depressa pela ansiedade. Tivemos uma semana difícil.»

(Jesualdo Ferreira in MaisFutebol)

«Penso que fizemos um bom jogo, ganhámos que era o mais importante. A Académica é uma equipa bem organizada. É neste momento que se vê os jogadores do F.C. Porto, a massa adepta deste clube. Vamos tentar tudo, nunca desistimos. Vamos dar sempre tudo. Queria pedir desculpa aos adeptos pelo jogo do Arsenal. Não os saudamos no final porque estávamos envergonhados. Precisámos do apoio deles mais do que nunca. As vitórias moralizam, dão confiança. Vamos continuar o nosso trabalho, seguir em frente e tentar ganhar os jogos que temos até ao final.»

(Bruno Alves in MaisFutebol)

Duas notas finais.

A primeira para fazer alusão ao facto de Bruno Alves, capitão de equipa, ter aproveitado o flash interview para pedir desculpa aos adeptos do FC Porto pela fraca exibição no jogo frente ao Arsenal. Mais vale tarde do que nunca.

A segunda sobre a grande penalidade a favor da Académica. Não vou colocar em causa se é ou não falta de Bruno Alves, não consigo ver. E não consigo ver porque não existe uma única repetição do lance que nos possa mostrar a falta. É curioso que no lance do golo tenha havido 3 repetições na altura, e sempre aproximadas, e no lance da grande penalidade não haja nenhuma repetição em zoom.
É também curioso que se tenha marcada falta no lance com o Bruno Alves e depois tenha passado em claro a falta sobre o Falcao, quando este se isolava para a baliza.

São apenas curiosidades que quero aqui deixar.

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Ainda há carácter...

Acho que nenhum portista esperava que, como por encanto ou por magia e depois do passado recente de tantas desilusões e frustrações que deixam marcas profundas, em que disse adeus aos seus dois principais objectivos, a equipa azul e branca deslumbrasse, arrancasse uma exibição do outro mundo e ganhasse à vontade em Coimbra. Não, não acredito, mas acho que todos os Dragões esperavam, exigiam, melhor dizendo, que os profissionais portistas reagissem, lutassem, tivessem atitude e mostrassem que ainda têm carácter, para que o resto da época não fosse uma triste e penosa caminhada, sabe-se lá com que consequências. Ontem, frente a uma Académica difícil, o conjunto de Jesualdo jogou mal, às vezes muito mal, esteve trapalhão, intranquilo, sem confiança, mas trabalhou, lutou, acreditou, virou o resultado e ganhou. Quando é assim, nada a dizer e nas actuais circunstâncias, apenas desejar que esta vitória arrancada a ferros, ajude a recuperar alguma auto-estima, a dar moral moral e fazer acreditar que ainda podemos fazer uma parte final de temporada mais de acordo com os pergaminhos de um Tetracampeão.


Um abraço

low desert puke disse...

Curioso também o penalty nao assinalado sobre o Sogou, ou o facto de nao mencionares isto no lote de situaçoes menos claras. O mesmo ainda sobre o penalty final sobre o Falcao.