segunda-feira, julho 17, 2006

O Meu Primeiro Mergulho.

Foi no Domingo (16/07/06) que fiz o meu primeiro mergulho com escafandro autónomo.
Já aqui tinha referido que tinha iniciado o curso de mergulho e ontem fomos pela primeira vez para o mar. Foi, tal como eu estava à espera, uma sensação maravilhosa.
O mar estava um pouco agitado, mas com uma visibilidade muito boa, o que permitiu desfrutar ao máximo aquilo que estavamos a ver/fazer.
Na realidade ontem foram executados dois mergulhos, porque foram em dois locais diferentes e com profundidades diferentes, situação que duplicou a bela sensação de estar debaixo de água.

O primeiro local foi o "Batelão do Farol".
"Pequeno barco a vapor, cerca de 20 m de comprimento e 2,5m de altura, que se afundou perto da praia do Farol, em meados do séc. XX. Descansa sobre um fundo de areia a uma profundidade máxima de 7m. Bom local para apneístas ou mergulhadores autónomos principiantes. Tanto o interior como o exterior do barco são ricos em fauna bentónica, blénidos, góbis, mucharras, sargos, chocos, polvos etc." (http://www.bichodomar.com)
Não fomos além dos 3,5 metros de profundidade, era aquilo que estava devido à maré, mas deu para provocar sensações de delirio ao ver um barco afundado. Estive cara a cara com um choco que estava parado no fundo junto a uma das paredes do batelão, quase que dava para tocar. Andavam a passear por ali uns sargos naqueles movimentos de "não se passa nada, está tudo em familia". O barco ainda apresenta um tamanho consideravel e foi agradável percorre-lo e ir admirando a fauna e flora que se encontra nas sua paredes. Foram 30 minutos de imersão fantásticos.

O segundo local foi a "Caldeirinha"
Com uma profundidade de cerca de 8m e um fundo de areia branca é um local óptimo para apneístas ou mergulhadores autónomos principiantes, diurnos ou nocturnos, fotógrafos ou não. Caldeira de um antigo vapor, com um diâmetro a rondar os 3m, é habitada por pequenos seres, blénidos, góbis, safios, chocos, polvos, anémonas, camarões, etc.(http://www.bichodomar.com)
Este segundo mergulho foi um pouco mais complicado para mim. Depois de ter saído do mergulho no batelão altamente excitado, a viagem de barco para o local da caldeirinha, com o fato posto e o sol a bater forte foi o principio para uma forte má disposição, que quase terminava com uma chamada ao "gregório". O mar estava cada vez mais agitado o que não ajudava nada.
Assim que chegámos ao local o João (instrutor) disse: "Se estás mal disposto vai já para a água que isso passa". Meio indeciso lá fui eu para a água. Com alguma dificuldade lá coloquei o equipamento e assim que iniciámos a descida a má disposição passou (não sem antes ter a sensação de ir vomitar mesmo com regulador e tudo). No fundo, a 6 metros, e com a caldeira ali mesmo ao lado tudo estava a correr às mil maravilhas. Vi um safio entocado, uns sargos, um choco. A caldeira tem também presa alguma flora que se vai movimentando ao sabor da corrente e que é um belo espectáculo para se ver e fotografar. Numa próxima vez tenho de levar uma máquina fotográfica.
Este segundo mergulho já teve a particularidade de se fazer uma paragem de 1 minuto aos 3 metros, chamada a paragem de segurança, para remover alguns resíduos de azoto que poderiam estar no organismo devido à pressão e aos mergulhos sucessivos.
A chegada à superfície trouxe à memória a má disposição e assim que entrei para dentro do barco a coisa piorou, só melhorando após a retirada do fato.

Para a semana haverá mais mergulhos e de certeza mais coisas a contar. Uma coisa é certa, esta experiência está a ser divinal. O fundo do mar provocou sempre em mim uma forte sensação de admiração e está a ser um sonho tornado realidade.

6 comentários:

Mocho Falante disse...

Pois deve ter sido fantástico...eu adorava, mas tenho a certeza que não passaria nos testes necessários para a ingressar no curso de mergulho... com muita pena minha...olha fico-me pelo snorkling que já é bom

abraços

digoeu disse...

deve ser uma experiência excelente!!
obrigada pela visita e simpático comentário.
;)

Caracolinha disse...

Olha que bom ... e há lá coisa melhor do que transformar sonhos em realidade ??

Beijocas para todos e um especial para a pequenina !!!!

:)

Marco Ferreira disse...

mocho falante
Olha que não é assim tão complicado o curso de mergulho com garrafa e muito menos exigente que a apneia. Se tens vontade experimenta.

Marco Ferreira disse...

digoeu
E é mesmo uma experiência excelente. Aconselho a todos os que amam o mar a experiência.

ruma sempre aqui

Marco Ferreira disse...

caracolinha
Tens toda a razão, não há nada melhor do que a realização de sonhos.

ruma sempre aqui

P.S. A dani manda beijinhos